MOLDURAS, PENDURAÇÃO particular e para exposição.

 

GUIH FONSECA

FACE BOOK: fagner.fonseca@facebook.com

E-MAIL: fagnerfonseca@ymail.com

CEL: 021 – 9427-1271

Nascido no Rio de janeiro, em 1983, Fagner Fonseca tem seu primeiro contato com as Artes Plásticas no ano 2000 ao conhecer Sérgio Porto, Artista Plástico renomado, premiado no Brasil (Bienal SP…) e no exterior (França, Veneza…). Convidado inicialmente, para realizar trabalhos como Quadrista em seu Ateliê, torna-se muito mais que um empregado. Interessado e curioso, o jovem “Guih” descobre nos livros de Fayga Ostrower e Ascânio MMM o interesse pelo ofício de Artista Plástico e convivendo diariamente com obras de grandes vultos como Tarsila do Amaral, Cildo Meireles, Gabriela Machado, Portinari, Volpi… aprimora o seu talento. Os trabalhos mantidos “na gaveta” por cinco anos, são então descobertos pelo Mestre(Sérgio Porto) que percebendo a desenvoltura do seu funcionário resolve fazer dele um aprendiz, estabelecia-se assim um forte laço que perduraria por longos anos. Como Quadrista, diga-se de passagem um dos poucos do Rio de Janeiro, aprende a Pendurar, Planejar, Montar Exposições, Molduras, Identificar a necessidade de reparos e executa-los, Escolher material com maior qualidade (Passe-Partout, Foam Board, Vidros Especiais: Vidros Museus, Anti-reflexos, UV, outros), frisar, empregar as melhores colas, papéis de restauro para colagem e centralização de trabalhos. Como Artista desenvolve e amplia sua visão sendo acompanhado por Luiz Ernesto na Escola de Artes Visuais, no Parque Laje, E.A.V onde estuda. Também torna-se estudante de Francês, entendendo a obrigatoriedade do idioma do “berço” das Artes e conclui o curso de PhotoShop, especializando-se no tratamento de imagens, aumentando a “bagagem” profissional necessária para a carreira.
Entre outras qualidades, “Guih” possui uma visão apurada e bem treinada para o quadrismo. Indicado por outros Galeristas e Artistas, fez trabalhos para fora do Estado e até mesmo do País, ganhou experiência quanto as melhores opções de transporte de obras com segurança, além de cuidar de acervos de importantes colecionadores.
Em 2007 começa a estudar a história do samba desde a década de 20, e compõe seu primeiro samba em 2008, dai em diante se une a outros compositores em saraus para mostrar seu trabalho, e descobre em outras “tribos” novos meios de transformar e evoluir sua musicalidade…
É também um dos diretores do Centro Social “Fazendo Arte”, CECOMAV (Centro Comunitário Manuel Vitorino) na comunidade do Morro do Turano, no Rio Cumprido, desde 2004, o quê lhe confere um senso de responsabilidade e compromisso.

Hoje Fagner Fonseca (GUIH), comanda sua própria equipe, continuando assim o trabalho que seu mestre Sergio Porto lhe deixou de legado.

Por: Rodrigo Scheer


About this entry